Início » Uncategorized » São Paulo terá trens regionais para Sorocaba, Santos, Campinas e S. J. Campos

São Paulo terá trens regionais para Sorocaba, Santos, Campinas e S. J. Campos

 

Trem Expresso Bandeirante - Último trem de passageiros paulista

Quem tem entre trinta e quarenta anos de idade, ainda lembra dos antigos trens de viagem que cruzavam boa parte do estado de São Paulo até o final da década de 90. Precisamente em 1999 encerrou-se o ciclo de viagens dos trens da antiga Fepasa (Ferrovia Paulista S.A) que levavam milhares de passageiros as mais distantes cidades do interior paulista.

Após quase duas décadas, o governo do estado de São Paulo, através da Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM) e CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) lançou estudo para implantar um novo sistema de transporte ferroviário de passageiros, e neste momento as cidades de Santos, no litoral paulista, Sorocaba, Campinas, Jundiaí e São Jose dos Campos poderão em breve receber trens regionais, saindo da capital paulista.

Segundo a secretaria a idéia é utilizar trens com velocidades médias entre 120 e 150 km/h, que façam viagens entre 45 e 55 minutos. Os estudos preliminares para elaboração de editais para os projetos e futuras obras de implantação começam a sair do papel. Pelo estudo, foram avaliadas as necessidades de cada município a ser atendido pelos trens de passageiros como: demanda, impacto ambiental, além do tipo de material rodante para condições adversas como curvas e descidas.

Para o eixo São Paulo–Sorocaba o edital foi publicado no final ano passado, e aguarda propostas das empresas. Já o eixo São Paulo-Santos também foi publicado, mas devido à alterações,  foi adiado por tempo indeterminado. Os demais editais dos eixos São Paulo-Jundiaí-Campinas e São Paulo-São José dos Campos estão sendo elaborados.

Estudos preliminares revelaram que cerca de 10 a 15 milhões de passageiros/ano seriam atendidos pelos trens regionais. A operação dos trens ficaria a cargo da CPTM e todos os atuais trechos ferroviários terão que passar por mudanças em seu traçado, que sem intervenção podem invialibilizar o projeto.  O preço do bilhete ficaria em torno de R$14,60, valor bem abaixo dos praticados pelos ônibus.

Com a retomada do serviço ferroviario regional de passageiros, São Paulo dá um passo importante no desenvolvimento da ferrovia brasileira, que após a privatização ocorrida durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ficou esquecida e acabou toda sucateada, devido a falta de interesse dos governos e lobby dos empresários ligados as empresas privadas que operam o sistema ferroviario de carga. Devido ao abandono, a maioria do patrimônio ferroviário  brasileiro está sucateado e com a retomada de investimentos, ao menos em São Paulo, abre-se um novo momento para o transporte ferroviário de passageiros.

 

Trem da Vale

Hoje em dia, o estado de Minas Gerais possue linha regular de trem regional, que pertence a Companhia Vale do Rio Doce, que opera trens de passageiros, entre as cidades de Belo Horizonte e Vitória, pela Estrada de Ferro Vale do Rio Doce (EFVM), ao custo de R$50 reais a R$70,00 o bilhete.

Veja o estudo na íntegra no site da CPTM:

http://www.cptm.sp.gov.br/E_PROJETOS/Livro_TrensRegionais_dez2010.pdf

 

About these ads

15 Comentários

  1. Por favor, não nos encham de esperanças somente!!! Prometam e FAÇAM!!! Isto é que é importante! Nem é preciso mais falar, é só fazer!!! Porque eu já acho um absurdo nosso país não investir nesse transporte que é o mais usado nos países de 1º mundo!!! Nós, do 3º, nos achamos mais inteligentes, será isso??? Acho que mais gananciosos isso sim!!!

  2. Leoni disse:

    Planejar trens de alta velocidade -TAV antes de trem regional de passageiros é colocar a carroça na frente dos bois, e se governar é definir prioridades, entendo ser as prioridades no Brasil para o sistema ferroviário pela ordem;
    1º Trens suburbanos e metrôs domésticos;
    2º Ferroanel com rodoanel integrados com ligação Parelheiros Itanhaém, para cargas e passageiros;
    3º Trens de passageiros regionais;
    4º TAV.
    E com relação ao cenário mundial seria;
    1º Integração Nacional;
    2º Integração Sul Americana;
    3º Integração com o Hemisfério Norte.
    Trens de passageiros regionais são complementares ao futuro TAV, e não concorrentes, pois servem a cidades não contempladas, inclusive Campinas com mais de 1,2 milhões de habitantes e potencial maior do que alguns estados, e muitas capitais do Brasil, portanto comporta as duas opções.
    Pelo proposto as mesmas composições atenderiam de imediato aos trens regionais planejados nas maiores cidades brasileiras ~150 km/h utilizando alimentação elétrica existente em 3,0 kVcc, a curto prazo, já dando a diretriz do Plano Diretor quando fossem utilizadas no TAV, aí utilizando a tensão e corrente elétrica de 25 kVca, com velocidade max. de 250 km/h, uma vez que já foi determinado pela “Halcrow” velocidade média de 209km/h para o percurso Campinas Rio previsto para após o ano de 2020, se não atrasar como a maioria das obras do PAC, ou seja longo prazo, este modelo é inédito no Brasil, porém comum na Europa.
    Para esclarecer; Não se deve confundir os trens regionais de até 150 km/h com os que existiam antigamente no Brasil, que chegavam a no máximo aos 90 km/h por varias razões operacionais, e o fato de trens regionais e TAV serem de operações distintas não justifica que não tenham que se integrar, sendo que para a estação em SP o local sairá em locais paralelo a CPTM entre Mooca e Barra Funda, podendo ser criada a estação Nova Luz, no lado oposto em que se encontra a Júlio Prestes.

    No mínimo três das montadoras instaladas no Brasil além da Embraer tem tecnologia para fornecimento nesta configuração, inclusive os pendulares Acela e Pendolino que possuem uma tecnologia de compensação de suspenção que permite trafegar em curvas mais fechadas com altíssima porcentagem de nacionalização.

    Fala-se de integração ferroviária Sul Americana, e as principais economias após o Brasil são a Argentina, e Chile, e ambos, possuem a bitola de 1,67 m, (Indiana),sendo que só a Argentina possui mais de 23 mil km, o que corresponde, a ~4 vezes mais km que a correspondente brasileira, e km praticamente igual a métrica, e em consulta a técnicos argentinos e chilenos, os mesmos informaram serem infundadas as informações de que circulam no Brasil de que está sendo substituída por 1,43m, e se um dia esta integração ocorrer, ela será feita com a bitola métrica, que já são existentes em outros países, como Bolívia, Colômbia e Uruguai, além dos mencionados, tratando-se portanto de premissas equivocadas plantadas pelos defensores da bitola de 1,43 m.

    Mas, quanto ao TAV (Trem de alta velocidade), hum, este não sei não, teve um ex ministro de nome Bernardo, que no início do ano de 2011, deu a seguinte declaração à mídia; ”Trens regionais de passageiros poderão trafegar nas futuras linhas exclusivas do TAV”, assim como acontece na Europa. Ufa, até que enfim o bom senso prevaleceu! Esta era uma noticia que sempre esperava ouvir, e desde a década de 70 se fala dele e agora a previsão é para após 2020, e poucas coisas estão definidas, como estações, trajeto etc, e o modelo projetado é independente, e bitola divergente dos trens regionais existentes 1,6m e que trafega tanto como Trem regional, ou como TAV, portanto pode se afirmar que embora a intenção seja louvável, existe uma contradição do que se falou, e o que esta sendo planejado, além disto aqui, e as obras deste porte tem até data para começar, mas a sua conclusão, nem a futurologa mãe Dinah consegue prever!

  3. ines araujo disse:

    eu gostaria de esta viva para comemora a vplta dos trens principalmente pros interior aonde os onibus cobram um absurdo para trasportar os passageiros com certeza acabaria esta exploraçao das empresas ;;mas brasil ;; e´´ o pais do jeitinho ´;todos sabem ;

  4. Todo ano soltam notícias sobre a volta dos trens de passageiros e em diversos trechos.
    Só acredito vendo!
    Estou cansado de tantas mentiras e já estou acabando de lançar os últimos vídeos FEPASA revolta no you tube.
    Este é um país de canalhas!
    http://www.spmaisfm.com

  5. Pedro Paulo de Castro disse:

    Em 1981 eu fiz a viagem mais linda, interessante e inesquecivel que ja’ fiz na minha vida, peguei o trem na Estacao da Luz e so’ fui parar em Corumba’, passando atravez de,nada mais nada menos, do que o nosso fabuloso PANTANAL, o trem so se movia a uns 5-10 km por hora porque os trilhos estavam literalmente dentro do pantano e era so’ curtir toda a natureza que so’ o PANTANAL pode oferecer, oh saudades ! ! !

  6. Sidnei Denone disse:

    Sidnei
    Eu acho um absurdo terem acabado com os trens em são paulo pois têm muitas cidades no interior de são paulo que ficaram paradas no tempo porque todo o transporte de mercadoria e pssageiro era feito por trens e se nosso transporte fosse fluvial e ferroviário o frete dos produtos seria bem baixo, mas o Governo ensiste em fazer o transporte rodoviário pois o frete é o mais caro. Veja o exemplo da Europa, todo o transporte é feito por trem e por barco.

  7. Roberto de paula disse:

    mas o bom mesmo eram os expressos da fepasa que iam para são paulo e que tinham 7 saidas por dia de campinas na ida e mais 5 de volta eles paravam em valinhos,vinhedo,louveira jundiai, e depois somente barra funda e luz.estes infelizmente acho que não volta nunca mais,eles eram muito confortaveis,rapidos,espaçosos com alternativa de primeira e segunda classe. se for para a cptm vir com aqueles trens duros ruins e que lotam igual lata de sardinha que fique por são paulo mesmo que eu prefiro a rodovia e o meu carro particular.

  8. Vila Seabra disse:

    Trem Baixada Santista SP. O trem tem que voltar a circular nos trilhos de Mongaguá e região

  9. ALDO disse:

    o projeto a ser elaborado demora muito e leva a nos, para privatizar e tirar os trens de passageiros foi rapido e muitos pais de familia da fepasa ficaram sem emprego, muitos com mais de 25 anos de casa, isso foi humilhante para quem prestou serviço a ferrovia no passado, só lamento muito em dizer que isto demore muito tempo.

  10. resumo em apenas uma palavra o que foi feito com as ferrovias brasileiras principalmente em no estado de Sao Paulo, tambem viajei no famoso trem de luxo todo em aço inox, naquele tempo ele tinha ar condicionado,. pasmem, simplesmente um P E C A D O

    Orlando Roberto Bricoletti Medaglia
    R.G. 4.952.357

  11. marcio leonel disse:

    e quando vai ser isso lá por 2060 quando as reservas de petroleo se esgotar e as estradas estiverem completamente saturadas, aqui no Brasil os projetos anda a passo de caracol e as autoridades so pensa no bolso deles e tudo fica entregue a privatização onde o dinheiro vai para fora e poucos recursos são aplicados aqui, a ferrovia ja começou a ser sucateado na epoca do juscelino kubichek que implantou o modelo de carros e estradas e relegando ao esquecimento nossa excelente malha ferroviaria.

  12. saudades disse:

    Vou por em oração para isso seja breve pois trabalho SP e tenho casa em Sorocaba

  13. saudades disse:

    Andei muito de trem que bo se voltar

  14. Sérgio Cubaquini disse:

    Tenho 57 anos e lembro-me muito bem das viagens para o interior de trem. Duas viagens me marcaram profundamente, uma quando embatquei no “rápido das cinco”; trem com vagões de madeira que partia exatamente as 17h00 da Júlio Prestes, fomos para Iperó, não foi uma longa viagem, mas parecia uma eternidade. Até hoje sinto o sacolejar dos vagões, mesmo na primeira classe. Outra viagem foi no trem de luxo, essa bem longa até Palmital. O trem com suas janelas ovais, seu aço relusente e o cheiro das poltronas da primeira classe, até hoje me fazem sonhar. O trem partiu as 23h00 da estação Júlio Prestes, gare da antiga Sorocabana, foi uma viagem dos sonhos, eu tinha uns 12 anos eu acho, mas ficou na saudade o amor por aquele luxuoso e imponente trem viajei em outras oportunidades, inclusive nos trens azuis da Cia Paulista de Estrada de Ferro, pena que hoje as locomotivas V8 apodrecem nos pátios…

  15. Ricardo Cecílio disse:

    Meus amigos, como foi dito no começo, hoje estou com praticamente, 37 anos, então pude acompanhar uma boa parte das idas e vindas, dos trens de passageiros.Inclusive, fui passageiro, desde meus 6 ou 7 aninhos, junto com meu pai, até praticamente o final das atividades, devido à privatização.Hoje sinto muita falta dessas viagens.Agora estou casado, tenho meus filhos e não posso levá-los, a uma viagem dessas.Isso deve ocorrer, com muita gente.Fico muito contente, de existir hoje, um projeto como esse, entretanto, ha muito tempo, vinha através do site da CPTM, em ouvidoria, perguntava: “POR QUE A CPTM NÃO INVESTIA EM TREM DE PASSAGEIROS DE LONGO PERCURSO?POIS ATÉ HOJE EXISTEM MILHARES DE PASSAGEIROS ESPERANDO PELO TREM!”Hoje vendo esse projeto, tenho certeza que muita gente vai ficar, ou já está muito feliz.É uma pena, ter demorado tanto, pois deu-se tempo de sobra, para que tudo que existia, chegasse a situação de puro abandono, sucateamento e ainda, mira de ladrões e vandalos.Não sei se nesse projeto, consta restauração de alguma coisa que ainda existe, más se tiver, na minha idéia, aquelas magníficas locomotivas elétricas, as V-8, com uma certa tecnologia, acho que seria legal.Parabéns a todos aí da CPTM, uma nova era do transporte ferroviário, está surgindo, viva!!!!Abraços…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: