Início » Uncategorized » Câmara de Barueri vota contra diploma para jornalistas

Câmara de Barueri vota contra diploma para jornalistas

Sob orientação do lider do governo na Câmara de Barueri,vereador Eduardo Gatti (PSB) os demais vereadores votaram contra o projeto  do também vereador , prof Agnério Neri Ferreira (PT), que através do projeto de lei 122/09 que previa que os profissionais, em particular jornalistas, publicitários e relações públicas só seriam contratados em regime de comissão ou concurso público se tivessem diploma de nivel superior.

A bancada do ” amém” ao prefeito, votou silenciosa, mas antes disso ouviu da tribuna o autor do projeto prof Agnério defender sua proposta. Por outro lado, o lider do prefeito Eduardo Gatti (PSB) mostrando-se totalmente alheio e sem conhecimento algum sobre o tema. Ele defendeu que o processo que cassou o diploma foi democrático e  que qualquer pessoa pode exercer a profissão de jornalista.

Já para o Prof Agnério a formação superior é importante e relembrou que o voto que culminou com a cassação do diploma proferida pelo ministro do STF Gilmar Mendes comparou a profissão de jornalista  a um cozinheiro ” nada contra quem cozinha, mas essa comparação é no mínimo descabida, disse.

Nos bastidores alguns parlamentares disseram que a decisão foi politica, ou seja, há uma orientação clara de que projetos propostos pela oposição não passem e sejam arquivados. O fato é que na Câmara Municipal ampla maioria vota com o prefeito, independente se o projeto é bom, e se vier da oposição tem que ter o aval da liderança que através de um ato sumário decreta se aceita ou não.

Com isso, fica claro que a população é refem de um só pensamento politico, já que não há discussão, debates e teses contrárias na Câmara,  mostrando que não há independência entre os poderes  Legislativo e o Executivo. Talvez seja por isso que nos últimos anos a cidade não avançou em temas sociais, o que pode ser comprovado fazendo-se um levantamento dos projetos de cunho social e popular votado nos últimos anos.

A subserviencia é tão grande, que um parlamentar da base do govern0  votou contra ele mesmo, talvez sem saber que ele tem um assessor de imprensa que é formado, mas pode perder o emprego,  já que qualquer um agora pode exercer a função de jornalista.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: