Início » Educação » Sob protesto de estudantes, Furlan e Alckmin inauguram ETEC Barueri

Sob protesto de estudantes, Furlan e Alckmin inauguram ETEC Barueri

A inauguração da Escola Técnica Estadual (ETEC) foi marcada por protestos de um pequeno grupo de estudantes da FATEC que burlaram a segurança do evento e entraram no local com faixas contra Rubens Furlan e o governador Geraldo Alckmin.

Ao falar dos avanços na área da educação, Furlan foi interrompido por vaias vindas de um pequeno grupo de manifestantes, em sua maioria alunos da Fatec de Barueri, que adentraram ao local com faixas cobrando providências quanto à qualidade do ensino da Fatec, que segundo eles é sucateada e paga mal aos seus docentes.

Tentando evitar um protesto ainda maior por parte dos estudantes, que com as caras pintadas protestaram, funcionários públicos da prefeitura, que segundo informações foram convocados para dar volume à inauguração, em atitude truculenta intimidaram os jovens rasgando os painéis e faixas das mãos. Um funcionário não identificado chegou a gritar nos ouvidos dos estudantes “Quem te pagou para vir aqui bagunçar” na tentativa de intimidar.

Com diversos seguranças, verdadeiros “armários” em sua maioria funcionários de vereadores, o protesto terminou, mas ficou claro a todos, a truculência e a falta de democracia por parte dos funcionários da prefeitura que investiram contra os estudantes que em legitima ação, protestou sem violência, apenas com cartazes e faixas.

Com essa atitude antidemocrática dá pra se ter uma idéia do que é o governo de Furlan que já está no poder em Barueri há mais de 30 anos, e quer permanecer a qualquer custo expondo seu candidato já em campanha antecipada.

Aliado do governador, Furlan inverte os papéis ao construir prédios públicos para o Estado ocupar. Com tudo isso fica uma pergunta, será que o governo do Estado instalaria uma FATEC ou ETEC  sem ajuda da prefeitura de Barueri ?

Outros municípios precisam de ETEC´s mas sem recursos aguardam anos para que o benefício cheguem a sua cidade, enquanto Barueri ao invés de receber benefícios do Estado, assume custos que deveriam ser dele.

Anúncios

22 Comentários

  1. Diego Campos disse:

    Ao Senhor Mack:

    Você está perdido nas informações. O fato ocorreu na inauguração da ETEC Barueri, nenhum dos alunos da FATEC manifestaram-se contra a administração, e sim reivindicaram a carência de material didático a sua instituição pública.

    Um bom jornalista se mantem neutro às informações. Ninguém está questionando sua medíocre notícia e sim a forma como tal foi redigida. Sua resposta é confusa porque distorce o real valor de liberdade de expressão. Não houve agressão, insultos ou ofensas por partes dos alunos, pelo contrário, eles foram reprimidos por jagunços, os quais danificaram o instrumento de locução comunicativa a expressar a carência da FATEC Barueri por recursos didáticos.

    Sua ótica é alienada ao senso comum. Se quer algo novo, visite esses institutos públicos que ambos localizam-se próximos, faça entrevistas e investigações com professores e alunos, busca embasamento para suas informações, a visar seu prestígio. Não percebe que ninguém foi contra a sua opinião e sim a forma como se articulou em sua redação?

    Veja como introduziu-a: “ A inauguração da Escola Técnica Estadual (ETEC) foi marcada por protestos de um pequeno grupo de estudantes da FATEC que burlaram a segurança do evento e entraram no local com faixas contra Rubens Furlan e o governador Geraldo Alckmin ” (MACK, 2011). Primeiramente, o evento é público, ou seja, pertence ao povo e serve para uso de todos; escreveu ‘burlaram’ que significa ‘enganar, fraudar’, o ingresso de alunos foi feito junto ao público espectador; as faixas eram unicamente sobre a carência de recursos didáticos à FATEC, ninguém foi apolítico. Seu primeiro parágrafo está calunioso.

    “ Artigo 1º : A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: (…) IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença. (…) Artigo 220º: A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição. (…) § 2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística”. (A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988). Os alunos da FATEC Barueri foram censurados porque sofreram restrição em seu ato em prol do campus.

    Sr. Mack, já que declara ser um bom jornalista na presente oração ‘O bom jornalismo abre discussões sobre temas que interessam a sociedade e neste caso o tema Fatec é mais um que precisa estar na pauta’, por que não ofereceu também à sua obra os fatos do ponto de vista dos verdadeiros agressores – dos quais alega você serem ‘os funcionários da prefeitura’ – e dos alunos com sua reivindicação e ao mediante ferimento de Constituição?

    Uma regência elementar, gramática e léxico adequado colaboram para uma redação sadia, sem ruídos e melhor interpretação, a preservar opiniões e fundar teses.

  2. Paulo Mack disse:

    Desculpe, mas você precisa se situar. O fato ocorreu em Barueri, local que manifestações, sejam quais forem, sempre é impedida. Isso é fato. Se for contra a administração municipal pior ainda.
    Conheço bem a Constituição, e como jornalista profissional fiz meu dever, primeiro de jornalista e depois de cidadão. Eu e mais dois veiculos de comunicação demos a noticia do fato: a manifestação dos estudantes.
    Acredito que por isso venho recebendo mensagens de pessoas tentando justificar ou me questionar sobre o que aconteceu lá. Não vejo porque minha resposta é confusa. Não sou dono da verdade, mas houve algo diferente, que incomodou algumas pessoas,
    talvez desacostumadas a manifestações e pensamentos contrários.
    Como jornalista escrevi o que aconteceu, sob minha ótica.
    Infelizmente, esses garotos e garotas não souberam protestar de forma a chamar a atenção para o problema das Fatec´s Etec´s , que em minha visão é sucateada, uma vez que foi ampliada sem o devido preparo para tal, no entanto a categoria de professores está em estado de greve.
    Essa matéria causou diversos questionamentos e até ameças a minha pessoa, mas o intiuto foi apenas de mostrar algo novo, no jornalismo que se pratica aqui em nossa região.
    Meu Blog é independente e sempre será um espaço para o contraditório. O bom jornalismo abre discussões sobre temas que interessam a sociedade e neste caso o tema Fatec é mais um que precisa estar na pauta.
    Quanto as entrelinhas dos meus textos, cada leitor, blogueiro irá constituir sua visão e opinião, afinal a chamada liberdade de opinião e expressão nos é garantida por lei, e preservá-la, ou ao menos tentar, é meu dever de profissional.
    No mais um abraço e obrigado por expor aqui sua visão.

  3. Wanderson Lima disse:

    Oi Mack,
    Sua resposta é confusa.
    Você quer dizer que esses alunos da Fatec foram baderneiros e quebraram regras? Assim como eu, você deve saber bem o significado de burlar: “enganar, fraudar, escarnecer, motejar…”
    Eu acho que eles não tinham esse intuito. Não os vi gritar, xingar ou agredir alguma pessoa.
    Li os cartazes daqueles estudantes, realmente não eram ofensivos, eram simples e alegavam os problemas e necessidades da instituição, a Fatec.
    É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato E é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de ‘comunicação’, INDEPENDENTEMENTE DE CENSURA OU LICENÇA.
    Como já foi argumentado antes, seu texto fútil tem buracos, você pode não ter tido essa intensão de ofender os alunos da Fatec, mas seu texto usa palavras inadequadas E por apenas duas, “eram contra”, entende-se que os estudantes foram hostis.

  4. Paulo Mack disse:

    Apesar de ser um evento público, entrar com faixas e cartazes na ETEC é burlar a segurança do evento e do governador.
    Não por ser público não se tem regras e claro segurança. respondido?

  5. Wanderson Lima disse:

    Como se burla a entrada de um evento público?

  6. Carlos disse:

    Parabéns alunos da Fatec, vocês foram geniais!
    Acredito que não fizeram nenhuma matéria (que não fosse pejorativa como essa) sobre a manifestação porque esses estudantes foram gentis, cautelosos e organizados. Os repórteres e jornalistas só querem notícias bárbaras, de badernas e desordem. Por isso, admiro o ato de vocês, alunos: chamaram do Alckmin e do Furlan e NÃO da mídia.

  7. Falcão disse:

    Conforme dito por outros daqui, vale reforçar: Ao contrário do que escreveu o autor do texto inicial, o protesto pelo que percebi foi quanto a questão salarial dos professores da FATEC/ ETEC e não contra o prefeito de Barueri, Rubens Furlan.

    Acho muito válido os alunos se manifestarem de forma pacifica e aproveitando a vinda do governador à Barueri.

    A prefeitura de Barueri construiu o prédio e o estado entrou com a estrutura de trabalho, aí o autor ainda critica a postura da prefeitura? ( confesso q ñ entendi…)

    Parabéns ao prefeito Furlan que por sua vontade politica articulou a criação da ETEC na cidade.

    Barueri hoje tem condições de construir prédios até para o governo do estado assumir, mas a cidade não nasceu assim, muitos atuaram para essa indepêndencia financeira da cidade.

  8. Elaine Arruda disse:

    Bom dia Gislayne,
    Registramos e sim!
    Temos alguns videos com o registro da Manisfestação!
    Confira um deles aqui: http://www.facebook.com/video/video.php?v=10150292032899418&comments

    Infelizmente o som saiu ruim.

  9. Diego disse:

    Estou de acordo com meus colegas da Fatec Barueri, sou aluno e também está lá na inauguração.
    Concordo também com alguns comentários abaixo: o título e o primeiro parágrafo estão errados.
    Aqueles que pensam que nós somos ‘baderneiros’, estão totalmente errados. Fomos muito bem organizados. Alguns caras queriam confusão, tentando nos agredir, rasgando nosso cartazes – que eram em prol da Fatec – e arrancar nosso narizes de palhaço – que era uma forma de chamar a atenção sobre o problema –, mas nós os ignoramos porque não é nosso objetivo, não valeria e perderíamos a razão.

    Nosso UNICO objetivo naquele evento era comunicar ao Governador os problemas que estamos enfrentando na Fatec de Barueri.

    E SIM, fomos ouvidos, o governador, mais sua assessora e o prefeito, conversaram com mais três alunos da Fatec. Apesar de terem nos dado somente promessas nosso objetivo foi cumprido!

  10. Patricia disse:

    Esse protesto tinha como objetivo mostrar apoio à greve dos professores. Diferentemente do que o texto diz, a segurança não foi burlada e as faixas não eram contra Rubens Furlan e o governador Geraldo Alckmin.

    “O homem livre é aquele que não receia ir até ao fim da sua razão.” – Jule Renard

    “Quase todos os homens são escravos pelo mesmo motivo a que os Espartanos atribuíam a servidão dos Persas: a não saberem pronunciar a palavra ‘não’.” – Sébastien-Roch Chamfort

    (Também sou aluna da Fatec Barueri.)

  11. Sanchez disse:

    Parece que é verdade, não só as FATECs estão doentes, mas diversas instituições de ensino público também, como as ETECs, CELs, entre outras

  12. Sanchez disse:

    Será que O GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO, “que trabalha por nós, que está cada vez melhor” é anticonstitucional?

  13. Marcelo Damasceno disse:

    O texto do jornalista Paulo Mack apresenta um olhar escondido de uma fato que não podemos dizer que seja isolado, pois ela aconteceu e contou uma número significativos de alunos e professores. Agora, não podemos acreditar apenas olhar ou ler que a uniformidade da mídia oferece em suas páginas.

  14. Henrique disse:

    Eu estava presente no evento, não sei bem o que queriam os alunos da Fatec Barueri, mas li alguns cartazes antes que fossem rasgados por aqueles homens mau-educados.

    Paulo Mack cuidado com suas palavras, seu primeiro paragrafo não respeita os fatos ocorridos naquela terça-feira!
    Você, Paulo, poderá sofrer as penalidades da lei por calunia!

  15. Luziane disse:

    Concordo apesar de não estudar na ETEC nem na FATEC, pois não é necessário estar dentro dessas unidades para perceber o que vem ocorrendo! Fica claro em apenas observar a nossa volta, Barueri é uma cidade ‘bem sucedida’ porém em questões de ter escolas técnicas, hospitais, farmácias publicas dentre outros, não por questão de qualidade, infelizmente essa é a realidade, e uma pior que essa é a realidade das pessoas que moram fora de Barueri, podemos notar o quanto a cidade de Itapevi, Jandira, Carapicuiba precisam de recursos também, e onde é que vemos Geraldo Alckmin mover uma agulha para oferecer ajuda a essas cidades ‘carentes’? Ou será que só Barueri pertence ao Estado de São Paulo? Ai fica a indignação da população e se tentamos recorrer aos nossos direitos, somos vistos como se tivéssemos cometido algo errado. Onde tudo isso vai parar hein?! Essa é uma pergunta que não há respostas!

  16. Gislayne disse:

    cadê as fotos???
    Vcs fazem uma reivindicação e não registram ?

    PS.: eu estava lá ;P

  17. David Melo disse:

    Parabéns aos alunos da FATEC Barueri! Passou-se da hora de investir em qualidade de ensino. Hoje em assembleia o sindicato dos professores das ETECs e FATECs decidiram entrar em greve na próxima sexta 13/5 às 14h na sede do Centro Paula Souza no metrô Tiradentes. O professores das ETECs ganham R$ 10,00 hora-aula, preciso expor mais algum argumento para a paralisação?

  18. Juliana disse:

    Também sou aluna da Fatec Barueri, estava na reivindicação e como já disseram, não burlamos nada, reivindicamos pacificamente, não agredimos ninguém, não quebramos nada, estavámos no nosso direito de cobrar melhoria para o que está precário mesmo, mas ao que vimos alguns dos homens que lá estavam não respeitou nosso direito, rasgando nossos cartazes e ameaçando alunos.
    Esse sálario de R$18/aula é irrisório para professores que tem Doutorado e experiências exigidas nos editais dos concursos.
    E temos que concordar que o profissional tem que acreditar MUITO no ensino público, pra aceitar um sálario desse pra toda qualificação que tem. A partir dai cresce então a falta de professores, pois, por que dar aula por R$18 se podem lecionar numa instituição privada por muito mais?
    Esse não é um problema exclusivo da Fatec Barueri e sim das Fatecs e Etecs como um todo, pra que inaugurar tanta Fatec e Etec pra ficar nessas condições? Quando vão perceber que QUANTIDADE não é e nunca foi sinônimo de QUALIDADE?

  19. 1 aluno anonimo FATEC BARUERI disse:

    Aos editores desta matéria,

    Primeiramente, não burlarmos, entramos pela porta da frente como qualquer um que participou do evento entrou. Nossos cartazes não eram contra o Furlan, tampouco o Governo. Não protestamos, reivindicamos.

    Apenas queremos algo a mais além de paredes!

    Está na Constituição Federal de 1988:

    « Art. 206 – O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: (Alterado pela EC-000.019-1998)
    I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
    II – liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber;
    III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino;
    IV – gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais;
    V – valorização dos profissionais da educação escolar, garantidos, na forma da lei, planos de carreira, com ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos, aos das redes públicas;
    VI – gestão democrática do ensino público, na forma da lei;
    VII – garantia de padrão de ‘QUALIDADE’;
    VIII – piso salarial profissional nacional para os profissionais da educação escolar pública, nos termos de lei federal.»

    Como pode-se observar, não somos nós os anticonstitucionais.

    Estamos carentes de materiais didáticos para os cursos de Comércio Exterior e Transporte Terrestre. Pedimos também melhorias no salário dos docentes, que se desmotivam com apenas R$18 aula.

    Aluno anonimo FATEC

  20. Marcos disse:

    Isso se dá em acreditar em porliticos porcos nogentos …que não sabem de nada , São Paulo esta jogada as Traças a Anos e ninguem percebe, não é s´oBarueri mas sim o Estado inteiro!

  21. Pedro Justino disse:

    Agradeço o apoio, e a divulgação da noticia, para que o protesto fique claro, foi em relação ao aumento salarial para os professores das ETEC’c e FATEC’s, no qual tenho oportunidade de ser aluno em ambas instituições, e Na ETEC Barueri, ficou claro como o baixo salário influencia, já quem um professor excelente, saiu no meio do semestre para ser aluno do ITB (instituto técnico de Barueri ), já que o salário é 150% maior (rumores da unidade).
    Ou seja não Basta lançar mais escolas… sair nas colunas de campanhas políticas, com fotos lindas de jardins plantados no dia da inauguração para ficar bonito na foto.”

  22. Pedro disse:

    Eu estava no meio dessa manifestação, sou aluno da FATEC BARUERI, e participei do manifesto! Nao queremos quantidade, e sim qualidade! Está uma vergonha o ensino no Estado, 18 reais/h nao é salário pra nenhum Doutorado! O que os professores fazem é caridade, de aceitar trabalhar nessas condições!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: